Jogos mentais

2 12 2007

head copy.gif

Jogos mentais? Uma dos trabalhos que  o pessoal do Media Lab – MIT  Europa  [1] tem desenvolvido é uma plataforma chamada  MindGames  onde eles desenvolvem tecnologias que podem expandir e melhorar o potencial humano, baseado em sinais gerados pelo corpo para interagir com as tecnologias.  Muito interessante, mas no fundo fico pensando “quando” estas tecnologias serão realmente massificadas.

[1] Media Lab – MIT  Europa

[2] MindGames

Anúncios




Transferência de Energia Não-Radioativa Wireless

10 12 2006

“a comunicação sem fio para qualquer ponto do globo é possível. Minhas experiências mostraram que o ar em sua pressão normal torna-se um condutor, e isto abre um panorama maravilhoso para a transmissão de grandes quantidades de energia elétrica para propósitos industriais a grandes distâncias sem o uso de fios… sua realização prática poderia significar que a energia estaria disponível ao uso humano em qualquer ponto do globo. Não posso conceber nenhum avanço técnico que poderia, melhor do que este, unir toda a humanidade, ou que poderia mais e mais economizar a energia humana… “.

Fim dos Conectores

Escrito em junho de 1900 – num artigo para revista Century Magazine – este artigo do Tesla até hoje é considerado extremamente inovador e após ler um pouco sobre a vida e os feitos deste incrível cientista começa a ficar mais claro o porquê Dave Small escreveu num artigo de 1987 para revista “Current Notes”  que Nikola Tesla foi o maior Hacker de Todo os tempos. Tomei conhecimento deste artigo pelas revistas 2600 e Mondo2000 a alguns anos atrás e eu já o reli dezenas de vezes, porém muitas eu o encarei como insano.

Porém, depois de mais de um século após uma exaustiva pesquisa utilizando modelos de simulação computacionais e equações matemáticas  uma equipe do MIT liderada por Marin Soljacic sugerem que o sistema idealizado por Tesla baseado em “ressonância“, por enquanto num escala mais modesta do que Tesla vislumbrava é possível.

O modelo atual contempla apenas a recarga de baterias a uma distância de 3 a 5 metros da fonte de energia, com uma eficência de 15% ou mais. Por uma transferência que ocorre na freqüência de 6,4 MHz por um escopo “não radiante com ressonância de longa vida”, restringindo a energia em uma região próxima ao do transmissor.

Segundo os autores, a intensidade do campo gerado pela fonte é menor que a intensidade do campo eletromagnético natural da Terra, sendo inofensiva aos seres humanos.

O curioso é que após o assunto ter “explodido na mídia” via uma reportagem de Jonathn Fildes entitulada Physics promises wireless power e de ter sido discutida no IT Blog Watch , uma empresa britânica chamada SplashPower que possui um carregador Wireless mas que opera via indução eletromagnética, e que colaborou com as pesquisas, ganhou publicidade gratuita.

Para saber mais, leiam o artigo do grupo que está desenvolvendo esta tecnologia:

Wireless Non-Radiative Energy Transfer





Faça um Lampadinha, uops, um Resistor Man

27 11 2006

f2cix07chsev0fayq1large.jpg

Dando uma zapeada básica na blogosfera dos gadgets, passei pelo point da revista MakeZine e não houve como não notar este “clone” estático do Lampadinha, o ajudante inseparável do prof.Pardal; inventor mais famoso de Patópolis.

Well, claro que este aí acima não é nenhum andróide inteligente feito o nosso amigo super-dotado de inteligência nada artificial, mas ele pode se tornar uma decoração geek daquelas de deixar muito nerd com inveja.

Fonte: HOW TO – Make a Resistor Man





Chips de memória com vírus é mais rápido que memórias flash

9 10 2006

Colocar um vírus em sua câmera digital pode não soar como algo muito inteligente, mas um chip de memória que incorpora milhões de vírus pode ser o equipamento mais rápido que se possa dispor.Recobrindo aglomerados de vírus do mosaico do fumo, medindo 30 nanômetros de comprimento, com nanopartículas de platina, é possível criar um transístor com uma velocidade de chaveamento muito elevada. Milhões desses transistores poderão eventualmente ser utilizados em um chip de memória para substituir as memórias flash em tocadores de MP3 e câmeras digitais, por exemplo.

Continue lendo »





Fabricação de telas LCD pode ser simplificado

30 09 2006

Saiu no site Inovação Tecnológica, uma nova técnica, capaz de fazer com que os cristais líquidos se alinhem verticalmente de forma autônoma, poderá permitir o desenvolvimento de telas planas mais baratas. Embora já estejam largamente disseminadas, as telas de cristal líquido (LCD) ainda são de construção complexa – o que as torna caras.

Nas telas LCD, uma rede de transistores controla os cristais líquidos, que têm suas características ópticas alteradas em resposta a alterações nos sinais elétricos controlados pelos transistores.

Estrutura do Cristal L�quidoSeu processo de fabricação é complexo, envolvendo uma grande seqüência de passos – e, por decorrência, aumentando a chance de defeitos. Um passo específico, chamado de emborrachamento, utiliza uma película de polímero para criar o alinhamento dos cristais líquidos entre as duas camadas de vidro onde eles operam. A aplicação dessa camada pode danificar alguns transistores e introduzir poeira no interior da tela, diminuindo o rendimento do processo produtivo.

Leia mais em: Cristal líquido com auto-alinhamento poderá simplificar fabricação de telas LCD





Spin do elétron pode ser mais fácil de se manipular do que se pensava

20 09 2006

Fonte: Site InovaTec

Físicos do Laboratório Argonne, Estados Unidos, apresentaram uma nova teoria que poderá levar a tecnologias que controlem o spin do elétron sem a necessidade de utilização de magnetos supercondutores – o que tem limitado o desenvolvimento da spintrônica ou eletrônica do spin – a base para a construção de computadores quânticos.

Para testar sua teoria, os cientistas propuseram a fabricação de um dispositivo nanoscópico, em forma de L, que poderá comprovar a validade de suas idéias.

Continue lendo »





Transístor molecular: cientistas criam transistores de uma única molécula

11 09 2006

Cientistas da Universidade do Arizona, Estados Unidos, descobriram como transformar moléculas individuais em transistores. É mais um caminho rumo aos computadores do futuro, já que estamos nos aproximando rapidamente dos limites físicos da atual tecnologia da eletrônica.

Os pesquisadores já apresentaram um pedido de patente para o seu Transístor de Efeito de Interferência Quântica, batizado de QuIET (“Quantum Interference Effect Transistor”).

010110060911-quiet_3d.jpg
A imagem mostra uma concepção artística do novo transístor QuIET. As esferas coloridas representam átomos individuais de carbono (verdes), hidrogênio (violetas) e enxofre (amarelas). As três estruturas douradas representam os contatos metálicos do novo transístor. Uma voltagem aplicada no eletrodo à esquerda controla o fluxo de corrente entre os outros dois.

Leia a notícia na íntegra em: Innovação Tecnológica – Eletrônica