Migrando para C++/CLI por vias “hands on”

17 12 2006

Se depois de ler meu post anterior você (como muitos) ficou se perguntando porquê usar uma ferramentas “incompleta” de migração de código fonte, eu concordo com você que esta é uma dúvida de resposta fácil! Concerteza o grande Basílio chamaria isto de melhor forma de se assassinar um software ou algo do gênero; desta forma para fazer uma migração destas (se ela for realmente necessária) recomendo a leitura dos artigos de Stanley B.Lippman da MSDN Magazine pois ele tem abordado muito esta questão das vantagens e da migração de código VC++ para C++/CLI desde o seu artigo de Junho/2006 (The .NET Wrap) e parece que este tem sido seu grande objetivo, visto que ele não largou mais esta abordagem.

Mas, independente das intenções, vale a pena ler os artigos do Stanley, assim como ler seu Blog e praticar alguns de seus ensinamentos e é claro que testar os efeitos do “Managed Extensions for C++ to C++/CLI conversion tool” do VC++ Team também é válido.

Anúncios




Ferramenta de conversão de C++ para C++/CLI

17 12 2006

O povo do Visual C++ Team lançou a poucos dias, uma primeira versão de um Wizard de conversão de código Visual C++ feito no VS.Net 2003 para VC++ 2005/CLI. Ainda não é uma versão final mas já é um help.

Baixe aqui





I Sh0t the Sheriff – Um novo Podcast Brazuca de InfoSec

13 12 2006

E surge um novo podcast de segurança, I Sh0t The Sheriff [1] Conduzido por Lê, Billy e Nelson Murilo tem um estilo diferente do que os podcasts Silver Bullet [2] do Gary McGraw e o do Security Radio da ACME de Rio Preto.

O número 0 já está bem divertido.

[1] I Sh0t The Sheriff

[2] Silver Bullet

[3] Security Radio





Transferência de Energia Não-Radioativa Wireless

10 12 2006

“a comunicação sem fio para qualquer ponto do globo é possível. Minhas experiências mostraram que o ar em sua pressão normal torna-se um condutor, e isto abre um panorama maravilhoso para a transmissão de grandes quantidades de energia elétrica para propósitos industriais a grandes distâncias sem o uso de fios… sua realização prática poderia significar que a energia estaria disponível ao uso humano em qualquer ponto do globo. Não posso conceber nenhum avanço técnico que poderia, melhor do que este, unir toda a humanidade, ou que poderia mais e mais economizar a energia humana… “.

Fim dos Conectores

Escrito em junho de 1900 – num artigo para revista Century Magazine – este artigo do Tesla até hoje é considerado extremamente inovador e após ler um pouco sobre a vida e os feitos deste incrível cientista começa a ficar mais claro o porquê Dave Small escreveu num artigo de 1987 para revista “Current Notes”  que Nikola Tesla foi o maior Hacker de Todo os tempos. Tomei conhecimento deste artigo pelas revistas 2600 e Mondo2000 a alguns anos atrás e eu já o reli dezenas de vezes, porém muitas eu o encarei como insano.

Porém, depois de mais de um século após uma exaustiva pesquisa utilizando modelos de simulação computacionais e equações matemáticas  uma equipe do MIT liderada por Marin Soljacic sugerem que o sistema idealizado por Tesla baseado em “ressonância“, por enquanto num escala mais modesta do que Tesla vislumbrava é possível.

O modelo atual contempla apenas a recarga de baterias a uma distância de 3 a 5 metros da fonte de energia, com uma eficência de 15% ou mais. Por uma transferência que ocorre na freqüência de 6,4 MHz por um escopo “não radiante com ressonância de longa vida”, restringindo a energia em uma região próxima ao do transmissor.

Segundo os autores, a intensidade do campo gerado pela fonte é menor que a intensidade do campo eletromagnético natural da Terra, sendo inofensiva aos seres humanos.

O curioso é que após o assunto ter “explodido na mídia” via uma reportagem de Jonathn Fildes entitulada Physics promises wireless power e de ter sido discutida no IT Blog Watch , uma empresa britânica chamada SplashPower que possui um carregador Wireless mas que opera via indução eletromagnética, e que colaborou com as pesquisas, ganhou publicidade gratuita.

Para saber mais, leiam o artigo do grupo que está desenvolvendo esta tecnologia:

Wireless Non-Radiative Energy Transfer





SearchMash – O novo engine de busca do Google

4 12 2006

Se é verdade que há um engine e algoritmo de buscas totalmente novo por trás do SearchMash realmente é quase impossível saber, afinal, quem garante que não é um upgrade do PageRank?

Mas a realidade é que as buscas se não estão iguais e estão melhores via SearchMash que no Google, porém excelente mesmo está a interface, esta sim está sensacional.

Vale a pena conferir: http://www.searchmash.com